Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo Mensagem [Página 1 de 1]

1 Aldeia Orange em Sex Ago 30, 2013 2:18 am

avatar
Alex
Fundador
Fundador



Com apenas 40 anos de idade, Orange é uma simples e humilde aldeia localizada no East Blue. Mais precisamente nas Ilhas Organ. É bastante pacífica.



Última edição por The Gr8 em Sab Mar 01, 2014 6:35 pm, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

2 Re: Aldeia Orange em Dom Dez 22, 2013 1:52 am

avatar
Zombie
Old Animanga
Old Animanga

Naquela pequena ilha um estranho acabara de chegar, vindo de dentro do oceano e caminhando sobre as águas como um messias esperado... Shiro se aproximava da terra firme, e devido ao sol a pino não deixava nenhuma sombra sobre as águas, o calor era intenso e não ventava, portanto naquele local estava uma calmaria infindável. Foi neste clima que o ninja chegou à ilha e dentro de pouco tempo à uma pequena casa a frente de uma floresta.
O Rikudou entrou sem bater como de costume, não tinha modos de príncipe ao se dirigir ao seu Sensei, e foi assim que após chamar algumas vezes sem sucesso o Rikudou cruzou a porta dos fundos e encontrou um velho homem sem camisa a cortar lenha com certa dificuldade nos movimentos, aliviado o Rikudou se ronunciou:
-Boa Tarde Sensei... Sei que faz bastante tempo que não venho aqui, mas... estou a procura de instruções e treinamento, e se tem uma pessoa que pode me ajudar é o senhor... –Falou Shiro solenemente.
-Insolente, vejo que o que te ensinei não serviu para nada! Quanto tempo faz que você saiu daqui e até agora não dava notícias... Se acha que vai chegar aqui e vai receber treinamento do nada o senhor está muito enganado!
-Ora Sensei não é assim, eu não tive tempo de vir aqui antes, tinha muito trabalho e... –A fala do Rikudou foi interrompida bruscamente, deixando de lado todo o seu trabalho o velho avançou contra Shiro e o suspendeu pelo pescoço, as palavras do velho eram duras e arrastadas, era fácil notar sua frustração com o pupilo, mesmo sendo difícil de dizer aquilo era necessário para o crescimento daquele que o idoso considerava seu filho.
-Seu maldito, não tente mentir para mim, não venha me enganar com essa palavras falsas, eu sou um ex marinheiro e te criei com todo o meu coração, tudoo que fiz foi por você e descobri que você se tornou um ridículo pirata!!! –Cuspia as palavras o velho- Você desonrou o meu nome e eu não quero te ver aqui nunca mais, ou melhor, você não merece viver... –Falou o velho apertando o pescoço de Shiro sem parar, a cena continuaria aqté os ossos se quebrarem, mas sabendo que seu mestre não tinha piedade Shiro foi obrigado a reagir.
Suspenso no ar Shiro concentrou uma boa quantidade de chakra em sua mão direita, e sabendo da fragilidade do corpo do velho o Rikudou golpeou a mão que o prendia, vendo-se assim facilmente livre... Porém para o velho a lição não acabaria ali e o mesmo criou uma bola de raios e lançou na direção do Rikudou que escapou ileso e por um triz.
O sensei de Shiro não tinha a mesma agilidade de seus tempos de juventude, por isso o Rikudou desviava das armas lançadas e dos golpes fazendo assim com que o velho ficasse cada vez mais irado com o pupilo, porém a luta estava longe de acabar, e para por um fim nela de uma vez por todas o mais velho ativou os poderes de sua Akuma no Mi. A Goro Goro no Mi que trazia consigo o poder do relâmpago deu nova face a luta e agora o que Shiro mais temia estava começando.
Usando sua experiência o velho criou uma espada de relâmpago e avançou contra o Rikudou, um golpe vertical, seguido de um na diagonal e um na horizontal, tudo em uma fração de segundos, após o fim do forte ataque o corpo do ninja jazia no chão com grandes feridas da espada, e ainda com queimaduras da eletricidade que pioravam sua situação.
“Ele vai me matar! Ele vai me matar!” Shiro estava em pânico e este pensamento passava por sua cabeça, com pena do aluno o velho desfês a espada e apenas com os punhos cheios de raios começou a andar devagar na direção do Rikudou que lentamente se levantou e mesmo ferido se colocou em posição de defesa.
A todo custo Shiro tentava concorrer com a velocidade do velho, mas sempre acabava levando a pior e sendo atingido por socos e pontapés carregados com raios poderosos, cansado de apanhar o garoto caiu de joelhos, exausto Shiro tinha um plano para contra atacar, ele não esperava vencer, mas precisava sobreviver aquilo e lutar para ficar mais e mais poderoso.
Vendo seu aluno de joelhos o velho teve piedade, mas precisava ensinar a ele que uma vez que fizeste suas decisões não devia desistir e por mais dolorosas que fossem as mesma deveriam ser buscadas e alcançadas com seu próprio esforço, estendendo a mão o velho disparou um raio na direção do Rikudou, usando toda a sua velocidade combinada com seu doujutsu Shiro desviou, e com muito esforço passou a desviar de toda a eletricidade lançada contra ele pelo sensei... Era a hora de começar a avançar, o tempo para o Rikudou estava, os sangramentos não paravam e a cada esforço aumentava mais a quantidade que caia na grama dos fundos da casa.
Shiro se lançou contra o Sensei em um impulso, mas o mesmo apenas desviou e lançou um raio a queima roupa contra o aluno, mas lá estava a chance que ele precisava, o Rikudou intensificou o poder da descarga com o Conductive Body e disparou a mesma contra o Sensei, porém a ingenuidade do garoto não o fez vencer, com um corpo coberto e cheio de eletricidade o golpe apenas atravessou o velho e acertou em cheio o chão causando uma cratera de grande expressão.
Era o fim das esperanças do Rikudou que de joelhos esperava sua hora chegar, mas seu mestre não era um monstro e virou as costas para que Shiro não visse lágrimas em seus olhos, devagar e carregando a lenha o mesmo entrou em casa, de dentro do imóvel o ancião pronunciou:
-Entre e se Limpe seu Maldito, espero que não se arrependa dos caminhos que trilhou, se não, eu mesmo acabarei com você!
Shiro não conseguiu se segurar, a pessoa que mais o ajudou no passado agora o perdoara os pecados, sem segurar as lágrimas o Rikudou pronunciou: -Obrigado Seitto Sensei... –Em seguida o garoto caiu com a face ao chão e as roupas sujas de sangue, mas com um coração fortalecido e reconfortado...


_________________
Ver perfil do usuário

3 Re: Aldeia Orange em Sab Dez 28, 2013 3:09 am

avatar
Zombie
Old Animanga
Old Animanga

Fazia bastante calor na cidade e o Rikudou ainda não tinha acordado desde o incidente com seu avô... Desde aquele dia uma estranha garota convivia na mesma casa que o aluno e o sensei, mas o Rikudou ainda não tinha conhecimento sobre ela, pelo menos até aquela manhã.

Os primeiros raios de sol vindo da janela aberta sem cortina irritavam a visão de Shiro que se sentou devagar no leito, suas feridas não doíam mais e o mesmo estava apenas um pouco cansado, mas não poderia ficar parado por muito mais tempo, por isso tratou de se levantar e saiu deixando a cama bagunçada. Após andar por alguns instantes pela casa o Rikudou ouviu um som, parecia que algo havia caído, o som vinha de um quarto que ele pensara estar desocupado, sem fazer nenhum som o Rikudou entrou no quarto devagar e deu de cara com uma cena inusitada, uma garota nua de costas agachara para pegar um pote que havia caído, assim expondo todos os seus atributos.

Shiro observou demoradamente cada parte do corpo da garota e só depois de alguns instantes é que esta se levantou, e se virando rapidamente pegou o garoto no flagra, envergonhada e assustada a garota o atacou com uma escova, mas como o garota apenas desviou aela perdeu o equilíbrio e caiu por cima dele, com as pernas em volta da cintura de Shiro e os seios na sua face, era esta a cena que o velho sensei acabara de presenciar furioso.
-Shiro seu demônio o que está fazendo na minha casa?! Pare já com isso ou eu o expulso daqui!!! –Uma confusão começara naquele local, mas logo a situação se estabilizara e as brigas cessaram...

“Bem agora que já almocei vou pegar algumas frutas e correr para treinar, este velho não vai me ajudar que eu sei, por isso tenho de me virar sozinho” Pensava Shiro, enquanto andava para dentro da floresta para treinar, após alguns instantes o Rikudou chegou nas proximidades de um lago, na verdade de um riacho que desaguava no mar daquela ilha. Depois de uma leve busca nas margens e nas redondezas do local o garoto encontrou o que precisava para seu treinamento, aquilo seria puxado, mas necessário para colocar a sua velocidade ao nível sobre-humano, não que este atributo já não o fosse tão fantástico...

Depois de recolher alguns cipós, que faziam conta mínima de vinte e tantos o rikudou os entrelaçou, fazendo uma corda trançada de fios verdes e vivos, fortes e poderosos, assim seu treinamento começaria desde já, Shiro amarrou as cordas de vimes nos pés, deixando assim os dois presos à uma distância de 5 centímetros um do outro portanto para percorrer uma distância equivalente a um passo Shiro teria de dar dez ou mais, e isso definitivamente aumentaria sua impulsão e arranque na velocidade.

Com os pés bem presos o Rikudou não conseguia se mover livremente por isso começou a faer pequenos grupos de exercícios, primeiro dando cem passos à frente, cem à direita, cem à esquerda e cem atrás, a frequência era baixa, mas aquilo soltava e desenvolvia a musculatura das pernas tornando assim os músculos propensos ao ganho de desenvoltura da velocidade.

O treinamento amarrado aos vimes durou apenas 30 minutos, porém Shiro já se sentia pronto para algo mais pesado e difícil... Quem sabe... o Rikudou tinha algumas ideias a por em prática e logo a primeira estava encaminhada.

Com os pés amarrados do modo anterior, a novidade no treinamento de Shiro foi que agora acopladas ao aparelho de erva duas grandes pedras estavam amarradas, as mesmas pesavam por volta de 100 Kg. Com este novo nível de treino a dificuldade havia crescido exponencialmente, Shiro poderia carregar as pedras e também arrastá-las, mas o que mais o impedia era a falta de mobilidade, repetindo os movimentos do treino anterior o Rikudou passou agora duas horas par finalizar o mesmo percurso ao mesmo ritmo, porém este ainda não estava satisfeito com o progresso, por isso uma nova sessão foi iniciada, tornando assim o treino ainda mais intenso.

Qualquer humano normal sucumbiria aquele inferno, mas agora na metade do tempo, uma hora, Shiro terminara a nova sessão de treino, sim a evolução foi significativa, mas não o suficiente para que o dia de treino fosse finalizado, mais uma ideia macabra contra si próprio surgia, e Shiro agora iria se mutilar por mais um longo tempo neste treinamento infindável, tudo por causa de um sonho irrisório, ser o mais rápido de todos os tempos.

Agora Shiro caminhava sobre a água do Riacho, e contra a corrente, porém as pedras estavam submersas e recebendo efeito da corrente, se Shiro não corresse e se equilibrasse poderia ter seus pés decepados pela água, por muitas vezes o Rikudou sucumbiu, mas ele sempre levantava  disposto a aumentar a sua Speed ao máximo...

O vime cortava seus artelhos (osso da lateral do pé, onde o calcanhar fica atrás e o artelho atravessa de um lado ao outro) e expunha sua carne, o sangue descia riacho abaixo junto com os gritos e gemidos de dor do Rikudou, mas naquela área isolada ninguém o podia ouvir, porém se ocorresse um acidente ninguém o poderia socorrer também... Era um risco a se correr.

Já se passava das 20:00 e Shiro finalmente terminara o treino, era mais fácil andar apesar da dor e o mesmo se sentia mais leve e mais poderoso, por isso agora o Rikudou sentia que seu corpo estava mais forte e mais desenvolvido, porém aquilo era só um começo de um sonho, se tornar tão rápido quanto um relâmpago...


_________________
Ver perfil do usuário

4 Re: Aldeia Orange em Seg Dez 30, 2013 3:03 am

avatar
Zombie
Old Animanga
Old Animanga

Era tarde, perto do crepúsculo, o céu pintado de Negro parecia prever o desastre que estava para ocorrer, ou que já havia ocorrido, tranquilamente e sem desconfiar de nada o Rikudou caminhava tranquilamente na direção da casa do avô, ele voltava de mais um dia cansativo de treino e queria passar um tempo com seu avô, ao seu lado e carregando alguns pesos estava a garota que ele conhecera há alguns dias, apesar de em primeiro plano ser severa e rígida, chegando a bater no Rikudou algumas vezes, neste momento a menina era bastante tranquila e mantinha uma conversa informal com  Shiro e ambos caminhavam juntos para a casa do velho...
O clima parecia perfeito, mas de repente a garota parou, era como se ela tivesse um dejavú ou algo do tipo, e umas cenas de mais cedo chegavam e atordoavam a mente da garota...

“... –Você quer ficar forte? Não! Você apenas quer uma razão para viver não é? Eu sei que você quer algo para proteger e alguém que te proteja, por isso eu vou te pedir uma coisa... Acompanhe Shiro em sua jornada, e tudo que você sonha se realizará... Você não poderá ficar aqui por muito tempo então trate de fazer amizade com Shiro, isto não te fará nenhum mal... –Falava o Velho deitado no leito, enrolado e com um suporte de soro preso à veia.
-Avô... Por que está me falando isso? Você não me quer mais aqui?... –Perguntou a garota assustada.
-Não, mas todos sabemos que a minha hora está por vir, e eu só quero passar este último tempo que resta da minha vida de velho ao lado dos meus alunos prodígios...”


Os pensamentos e a paralisia da garota foram imediatamente cessados pela mão de Shiro que tocava seu rosto e tirava-a de seus devaneios, após uma caminhada longa o casal se aproximava da casa de Seitto e Shiro já ficava feliz por mostrar ao avô o animal que tinha matado, ele trazia apenas a garra, mas na certa o velho ficaria orgulhoso.
O local estava próximo, apenas virar em uma colina e já se podia ver o local, no momento que passava a colina Shiro viu um grupo de pelo menos 15 marinheiros novatos armados a montar guarda na casa, o Rikudou estranhou aquilo, sabia que o seu velho sensei era Marinheiro na sua juventude, mas seus laços com esta organização estavam completamente rompidos, temendo o pior Shiro entrou na casa sem ser notado, a tarefa não era difícil os marinheiros ridículos pareciam não perceber nem se um urso passasse por eles, preferiam ficar conversando e insultando um ao outro... Entrando pela Janela Shiro viu o Inferno...




“-Hey! Ossan! Quando é que o senhor vai me dar mais doce???-Falava um garotinho de cabelos pretos e vestes brancas.
-Só quando você terminar as tarefas Fubuki...- Um homem já de idade bastante avançada respondia àquele que considerava seu filho...”


As imagens do passado, se misturavam com a visão do demônio na sua mente agora no presente, no parapeito da janela agachado Shiro observava à uma cena que nem em seus piores pesadelos ele imaginaria, a fonte da sua inspiração, a origem de sua felicidade e de cada sorriso que algum dia saiu dos lábios do jovem Rikudou se encontrava sentada, encostada à uma parede, com três furos de bala ao peito e as vestes vermelhas, de um vermelho vinho, vivo e morto... O rosto a suar frio, a boca a despejar sangue e os olhos de desespero... Não era verdade, não, para Shiro não era verdade, não poderia ser, e se fosse... Não, o Rikudou não poderia aceitar.

Em um impulso invisível Shiro estava ao lado do corpo moribundo do sensei, Aphrodite chegava atrás com os olhos horrorizados, de joelhos ao lado do velho Shiro ficou, as lágrimas alvas desciam grossamente e tentavam em vão purificar o sangue e a morte que espreitava o local. Shiro fechou os olhos do velho moribundo enquanto ele dava o seu último suspiro. -Obrigado, por tudo, Sensei... Agora descanse, você nunca sairá de meu coração, mas uma coisa você pode confiar à mim... Eu vou te vingar, mas nem que para isso eu tenha de morrer e voltar do inferno para matar, mas esta será a minha missão... –Dito isto Shiro deitou o velho no chão, retirou sua corrente com uma cruz de prata do pescoço e mesmo com as mãos cheias de sangue as “vestiu”, enquanto a garota chorava desesperada o Rikudou levantava para vingar o homem mais próximo de ser seu pai.

O comandante não se importara com a presença dos intrusos e os considerou apenas como inúteis que estavam lá para chorar a morte do velho, por isso vestiu seu sobretudo preto e jogou umas luvas sujas de sangue ao chão, virando as costas e saindo de casa devagar... Ele não iria longe, e logo que saiu do imóvel virou-se novamente, o choro de Shiro alcançara seus ouvidos, mas depois de olhar para o garoto ele apenas sorriu, coberto de sangue, com o rosto abaixado e cheio de lágrimas não havia nada que Shiro pudesse fazer, ou era o que ele pensava.




Levantando a cabeça e secando as lágrimas na manga da jaqueta Shiro encarou o oponente, “O que meu sensei me diria para fazer em uma hora dessas? De certo não diria para que eu ficasse me lamentando para sempre, por isso... Vou honrá-lo e também a seus ensinamentos, aqui e agora!”, pensou o Rikudou, que agora tinha os olhos em uma entonação diferente...

-Eu... Eu te farei pagar... Por tudo o que você fez, prepare-se, aqui será o lugar da sua lápide... VOU-TE DEIXAR EM PEDAÇOS, SEU FILHO DA PUTA!!! –Falou Shiro em seguida perdendo a paciência.
-Eu não tenho tempo para brincar crian...
–Bang, Shiro fez o Comandante engolir suas palavras e também um de seus dentes, a nova transformação do Rinnegan que ele ainda não tinha experimentado funcionou corretamente, e Shiro se sentia a todo vapor, era a hora de mostrar a todos que ele era forte, e não só forte, que ele também era rápido.

Shiro era rápido, bastante mais rápido que seu oponente, porém a resistência, força e Maestria com Armas do Oponente era visivelmente superior, era como se fosse o dobro das de Shiro, o começo da luta foi desesperador e mesmo que não conseguisse acertar Shiro o oponente não sofria com os socos e pontapés do Rikudou.
Shiro avançava sobre o oponente mais uma vez e derramava toda a sua Stamina sobre ele em forma de socos e cotoveladas, o Comandante se contorcia e revirava, mas os danos não passavam disso e Shiro  já se estava a desesperar, em uma tentativa de atacar com um chute Shiro viu sua perna Presa e em seguida levou um soco que o atirou a metros de distância, era uma luta de uma lado só e agora que o marinheiro começara a atacara Shiro estava em uma enrascada.

“Como era mesmo que se fazia aquela merda? Rotação Para estourar o balão frágil e pressão para estourar o rígido?” Shiro se esforçara para aprender o golpe há uma semana, mas parecia que não era suficiente, e contra um oponente tão poderosos ele precisaria de força total... Estirado ao chão mais uma vez Shiro cospia mais um bocado de sangue, aquela luta estava colocando sua resistência realmente à prova, mas nem que morresse lutando Shiro não desistiria.

Concentrando novamente para realizar o Rasengan Shiro criou uma esfera na mão e com todas as forças se lançou contra o Comandante, porém o golpe mal tocou a roupa do inimigo se desfez, e mais uma vez o Rikudou acabou caído sentado, com muitos ferimentos e o corpo todo dolorido...

-Comandante, tem certeza que vai continuar a bater nele? Ele é só uma criança... Pode morrer... –Falou  assustado um dos soldados.
-Eu vou atacar e fazer pagar qualquer um que se opor aos meus planos de conseguir a Goro Goro no Mi, não importa quem seja, todos morrerão...
-Mas Comandante! Ele não pode mais lu...
-O soldado foi silenciado pela própria morte, uma vez que o marinheiro de patente superior possuído por intenções malignas degolara-o a sangue frio para provar a sua autoridade, porém o tempo que passara a matar seus próprios aliados deu a Shiro uma oportunidade de guardar as suas energias e concentrar tudo em um único ataque, era matar ou morrer...

“-Vai Merda! Por Que esta merda de Golpe não funciona? Segundo o livro até parece ser fácil... O que será que está me faltando?...”
“Ódio, era isso que me faltava, e agora eu vou mostrar a você seu merda os poderes que eu aprendi do Seitto, prepare-se para morrer...”
–Os pensamentos de Shiro se tornaram sombrios e o seu coração enegreceu, parecia que nunca voltaria a ser o mesmo, mas esta luta acabaria rapidamente...

-Comandante Cuidado!!! Atrás do Senhor!!!
–O Marinheiro mal teve tempo de se virar, Shiro pousou a mão em sua cabeça e descarregou uma corrente capas de matá-lo, e apoiada no local virou com a outra mão atravessando o corpo do marinheiro com um perfeito Rasengan.


A batalha havia acabado, e não só o comandante, mas todos os marinheiros novatos que estavam presentes estavam mortos, não só isso, seus corpos estavam esquartejados e agrupados no chão, onde as partes formavam a seguinte mensagem:

“Shiro Fubuki Esteve Aqui”

Assim Shiro deixou a cidade e se dirigiu aos portos, acompanhado da garota e carregando apenas uma caixa, mas seu maios tesouro ele trazia no peito, um crucifixo de prata a pendular ao ritmo dos passos do Rikudou.


_________________
Ver perfil do usuário

5 Re: Aldeia Orange em Seg Dez 30, 2013 3:41 am

avatar
Zombie
Old Animanga
Old Animanga

Shiro estava assentado sobre uma pedra a observar o reflexo da lua em um lago tranquilamente belo, em seu colo estava Aphrodi que dormia tranquila com a cabeça apoiada em seu peito...


_________________
Ver perfil do usuário

6 Re: Aldeia Orange em Seg Dez 30, 2013 3:49 am

avatar
Makaveli
Legendary
Legendary

O trio e Nipples materializou-se à frente de Shiro. Reed explicou-lhe a situação.


_________________


[23:11:07] Black Bullet : eu tava a ver se te comia a torre
Ver perfil do usuário

7 Re: Aldeia Orange em Seg Dez 30, 2013 3:53 am

avatar
Zombie
Old Animanga
Old Animanga

Depois de deixar dinheiro com a garota para que esta dormisse em uma pousada Shiro se despediu da mesma e caminhou de mãos vazias para junto dos viajantes, ele reparou em Kidd, mas o que ele realmente queria era ver quão forte estavam seus antigos oponentes...
-Bom... Se são apenas nós 4 podemos partir... Mas o que acham de chamar o meu irmão?



Última edição por Volg em Seg Dez 30, 2013 3:57 am, editado 2 vez(es)


_________________
Ver perfil do usuário

8 Re: Aldeia Orange em Seg Dez 30, 2013 3:55 am

avatar
Makaveli
Legendary
Legendary

A conselho de Shiro, Nibbles transportou-se para a localização de ConGoenji.


_________________


[23:11:07] Black Bullet : eu tava a ver se te comia a torre
Ver perfil do usuário

9 Re: Aldeia Orange em Sex Fev 07, 2014 12:11 am

avatar
Makaveli
Legendary
Legendary

Reed caminhava pelas ruas daquela aldeia de forma relaxada. Seguia com as mãos nos bolsos das calças enquanto observava o que o rodeava. Aquele ambiente era lhe familiar. Já tinham passado 2 anos desde que tinha deixado aquele oceano para treinar com Jotaro. Caminhou durante vários minutos, antes de entrar numa casa típica de Ramen. Abriu as cortinas, sentou-se ao balcão e pediu uma tigela e um copo de cola. O Iron Fist sorria enquanto coçava a sua cara coberta por uma barba por fazer. Passaram-se cerca de 5 minutos, e a tigela de Ramen já estava à sua frente, poisada no balcão. Pegou nos talheres e deliciou-se enquanto memórias daqueles 2 anos lhe vinham à cabeça...

Flashback escreveu:
O Ashita finalmente tinha chegado ao Oceano de South Blue depois de algumas semanas na Grand Line. Aquele oceano parecia diferente daquele localizado a Este. Era mais calmo, podia-se ouvir com clareza o som das gaivotas, do vento, e da rebentação das ondas. Para além disso, era raro ver algum navio, via-se alguns navios de pesca e pouco mais. Havia também um incrível número de ilhas espalhadas pelo mar. Jotaro dizia que uma dessas ilhas era a sua, e que era aí que a Reed Faction iria treinar. Passaram-se algumas horas de aborrecimento. Reed e Jotaro fumavam sentados no topo do mastro. Lá em baixo, Johny e Crimson faziam um treino leve. O navio atracou numa ilha não muito grande, tinha cerca de 2 quilómetros de praia e floresta, sendo que eles atracaram mesmo junto a um grande dojo construído em madeira. O interior tinha dezenas de metros quadrados, o que lhes proporcionava um excelente espaço de treino.

Durante os primeiros dias, os 3 tiveram um treino mental. Passavam a maior parte dos dias a meditar, pois tal como Jotaro dizia 'Uma mente sã é um corpo são'. Foi ao fim da primeira semana que eles começaram a treinar "à séria". Os pupilos de Jotaro tinham a difícil tarefa de se esquivar dos rápidos e fortíssimos socos do seu mestre, que utilizava apenas cerca de 50% do seu poder. Reed e Crimson conseguiam esquivar-se de vez em quando, o Iron Fist era obrigado a utilizar o Berserk, e Crimson tinha que usar as suas habilidades corporais incomuns. Johny estava claramente ainda muito atrás dos restantes, mas não era por isso que a sua motivação diminuiria. Era talvez, o mais dedicado ao treino de Jotaro, não tardou muito até conseguir esquivar-se dos murros de Jotaro, embora fosse obrigado a recorrer do P&S.  

Uma semana já tinha passado, uma semana onde Jotaro treinou os seus Kouhais mentalmente e no que toca a velocidade. Tanto Reed como Crimson e Johny estavam muito mais ágeis depois daquela semana de treino. Jotaro variou então o seu treino. O homem carrou os punhos enquanto era rodeado por uma forte aura. De repente, 3 clones surgiram lado a lado, em frente ao original, que se retirou da sala enquanto explicava aquela fase do treino: -Cada um destes 3 clones têm uma porção do meu poder, não têm nem metade da minha força. Eles estão adaptados ao poder de cada um. Derrotem o vosso clone respectivo e venham ter comigo lá fora. O último a derrotar o clone não vai ter direito a comer durante esta semana. - Pronunciou-se, num tom gravíssimo, de modo a meter respeito. Reed e Johny engoliram um seco, já Crimson, apesar de parecer não querer saber da consequência, não queria ser o último a sacar uma vitória dos 3.

O Iron Fist colocou-se numa posição típica de artes marciais, agachado sobre o seu centro de gravidade, com uma mão à frente e outra a trás, pronta a ser disparada contra o 'focinho' do seu adversário. O clone parecia incrivelmente semelhante ao Jotaro original. Estava de mãos nos bolsos, com os joelhos ligeiramente vergados sem olhar os olhos da oposição. Reed caminhava para os lados, em torno de Jotaro, sempre com uma mão à frente, a sua 'mira', pronta a disparar. O alquimista mudou instantaneamente de velocidade, surgiu em frente ao seu oponente, com a sua mão direita a subir em grande velocidade na direcção do queixo do clone. A velocidade de Reed era algo superior à do clone, que levou com aquele Uppercut em cheio no queixo, contudo, Jotaro nem saiu do chão, simplesmente teve o seu queixo empurrado para cima, levando a cabeça consigo pelo caminho. O punho do ver Holt estava ainda colado ao queixo do seu inimigo, que o olhava com os olhos virados para baixo, com uma expressão serena e séria. O homem disferiu uma joelhada no estômago de Reed, que cuspiu algum sangue, e vergou-se um pouco para a frente. O alquimista já tinha visto aquela combinação. A seguir aquela joelhada vinha um forte murro martelo. O jovem Neverlander utilizou um Slip Out, esquivando-se daquele murro martelo, com um ágil movimento de pescoço. Era possível sentir algum vento junto à orelha esquerda, devido ao imenso poder daquele murro. Ele teria que agir rapidamente, o corpo de Jotaro estava aberto e sem guarda. Bateu palmas, soltando alguma faísca azulada, e de seguida disferiu um poderoso soco no olho do seu 'sensei', que deu alguns passos para trás, antes de cair no chão depois de uma forte explosão acontecer em cheio no seu olho. Aquele soco era nada mais nada menos do que um Pac Punch. O corpo do clone caiu no solo do Dojo, exactamente ao mesmo tempo que as costas dele tocavam no chão, já Reed estava a poucos metros dele, em pleno ar, com os seus dois automails transformados em lâminas. Colocou-as em forma de cruz e lançou-se contra o pescoço de Jotaro. Um forte som de choque metálico ecoou pela sala, e foi ouvido pelos restantes membros da Reed Faction, apesar de estarem a combater determinados e não estarem a prestar atenção a mais nada.

O alquimista natural de West Blue estava ajoelhada em cima do peito do seu oponente, Jotaro tinha os seus braços a proteger o pescoço, mas apesar das lâminas terem atingido os braços da concorrência, não saía qualquer sangue de lá. O clone atirou os seus braços para cima, Reed foi atirado uma dezena de metros para o ar. Deu um mortal e regressou ao chão. Jotaro levantou-se, entretanto, bastante sangue escorria pelo seu olho praticamente destruído. Soltou um grito e libertou uma forte aura de energia. Acalmou-se e lançou os seus braços para baixo, depois de ter levantado vagamente os ombros. Umas correntes doiradas eram agarradas pelas grandes mãos do homem, foi aquilo que provavelmente o salvou de morte certa à pouco. Jotaro movimentou os seus braços em direcção do ver Holt, aquelas correntes com vários metros surgiam-lhe dos seus dois lados. prestes a atacar-lhe as costelas. Reed simplesmente saltou, enquanto mais um estoiro metálico ecoou pelo dojo. As correntes seguidamente acompanharam a subida do Iron Fist, e agarraram-lhe o pé. O homem depois atirou o jovem Neverlander em força contra o solo do dojo, abrindo lá um médio buraco. O Iron Fist saiu dos destroços de madeira, e regressou à 'superfície'. Lançou alguns pedaços de madeira, que explodiram junto ao corpo do clone, porém, as correntes atiraram a madeira para longe. Logo depois, Reed bateu palmas e utilizou um Tribomb com pouco poder, debaixo dos pés de Jotaro, que foi engolido por um buraco. Utilizando a sua alquimia, o alquimista moldou a madeira do solo e prendeu Jotaro dentro do buraco, ficando apenas com a cabeça de fora. O oponente estava totalmente à disposição do jovem de 22 anos.

O Ver Holt correu em frente e pontapeou várias vezes a cabeça de Jotaro, chegando ao ponto de lhe partir o nariz. Contudo, o clone conseguiu partir a cobertura de madeira que o prendia e agarrou a perna do Iron Fist. Puxou-o para baixo do solo e de seguida disferiu um Uppercut, que o atirou para o ar. O clone do homem largou as correntes. Agarrou o pulso direito com a sua mão esquerda. O seu punho era rodeado por relâmpagos negros. A sua expressão estava diferente, os cabelos loiros metiam-se na frente dos olhos, que pela primeira vez naquele combate mostravam intenção em magoar Reed. Impulsionou-se com a sua perna direita e lançou-se contra o alquimista que ainda estava desequilibrado no ar. Reed acabou por voltar à razão e colocou-se numa postura atacante. Lançou o seu braço direito atrás, que era rodeado por imensas faíscas azuis misturadas com uma imensa aura laranja. -Finaaaaaal Pac Puuuunch! - Os dois lançaram os seus dois ataques mais poderosos. Um forte impacte entre os dois ataques lançava uma grande força energética laranja com uns imensos relâmpagos azuis e negros. No fim, foi o Final Pac Punch que acabou por ser superior. Atingiu em cheio a cara de Jotaro, e atirou-o contra o tecto do dojo. A explosão final arrebentou coma parte superior do corpo do clone, enquanto isso, Reed caia ao chão, quase sem energia para se movimentar. Ao mesmo tempo, Johny com o P&S acabou por perfurar o peito do clone, estava também bastante desgastado. E também Crimson acabara de vencer numa batalha de resistência, estava também bastante cansado.

-(Os clones já desapareceram, porque é que eles não vêm cá fora?) - Pensava para si mesmo Jotaro, sentado numa rocha. Levantou-se e dirigiu-se ao seu dojo. Abriu a porta. No interior do dojo, Reed ver Holt, Crimson e Johny C. Elmander permaneciam sentados. O capitão sorria para o seu 'sensei', ao respirar fundo.

-Esta tripulação não vai sacrificar nenhum membro. Se um vai ficar sem comer durante uma semana, então todos ficarão sem comer durante uma semana! - Pronunciou Reed, determinado..

-Hunf... - Jotaro virou costas e caminhou em direcção ao pôr do sol. -Do que é que estão à espera? Ide pescar o vosso jantar.

-(Bitch plz) - Pensava o Majin enquanto coçava as orelhas.

Passaram-se um par de meses. Os 3 haviam passado aqueles 2 meses a treinar a sua velocidade, resistência e Força. Alguns tinham um treino especial, como Johny que não treinava o seu poder espiritual, ao contrário dos capitães da tripulação, e Reed, que treinava com Jotaro a sua mestria em armas. Eles já estavam seriamente mais fortes, mas o treino ainda ia no seu inicio.

Durante os meses restantes, o treino aumentou imensamente de intensidade. Os três entraram várias vezes num estado à beira da morte. Finalmente tinham passado um ano desde que chegaram a West Blue, e o treino estava concluído, por agora. Antes da Reed Faction partir, Jotaro fez questão de entregar as suas correntes ao seu pupilo, Reed ver Holt.

A tripulação regressou então a East Blue. Agora mais fortes, preocuparam-se em recrutar mais tripulantes. Numa das suas Bounty Hunts, a Reed Faction conquistou um território anteriormente dominado por traficantes e outros criminosos, que formavam uma espécie de máfia. Dominaram esse território de Newland. Alguns dias depois, encontraram uma gruta com centenas de prisioneiros, um deles, Patrick Benz, juntou-se à tripulação de Reed, os restantes prisioneiros alistaram-se no exército de Newland. Seis meses depois do seu regresso a East Blue, o alquimista recrutou mais um membro, Andrea Hawkins, uma moça de cabelos cor-de-rosa, que foi encontrada a fugir da marinha nos portos de Goa. Desde então que a tripulação preocupa-se em aumentar o poder de Newland e do seu império.


Reed pagou o Ramen, despediu-se e saiu do restaurante.


_________________


[23:11:07] Black Bullet : eu tava a ver se te comia a torre
Ver perfil do usuário

10 Re: Aldeia Orange em Dom Jun 22, 2014 9:48 pm

avatar
Makaveli
Legendary
Legendary

Os habitantes de Orange corriam e gritavam em pânico. Devido a algumas explosões de energia, algumas casas eram consumidas por incêndios que se alastravam. Os lideres da Reed Faction já haviam deixado o seu navio algures a poucos quilómetros das ilhas organ. O Iron Fist foi puxado pelo casaco por Crimson que voou a grande velocidade até à fonte daquela confusão toda.

O Majin chegou à aldeia em pouco tempo. Os dois caminhavam por entre a multidão que tentava escapar, entretanto, a cerca de vinte metros, quatro homens corriam na direcção das pessoas na tentativa de ora os matar ou os prender. Contudo, Reed e Crimson anteciparam-se.

-O quê? Quem são vocês? - Perguntou um dos homens. -Bem, não interessa! - O homem correu na direcção do Iron Fist e tentou deita-lo ao chão com uma placagem. Reed agarrou os homens pelos ombros, parando-o. De seguida deslizou para a direita e atirou o seu oponente para o chão, sacando depois um dos seus revólveres, disparou uma bala certeira na nuca do homem, matando-o. Crimson esquivava-se com relativa facilidade dos ataques físicos dos outros dois, muito devido às suas habilidades. O restante corria contra Reed. Este bateu as suas palmas no solo, e ao utilizar a sua alquimia, fez 'sair' do chão, uma lança, que atingiu em cheio a barriga do homem. Com a lança presa dentro do seu tronco, o homem largava bastante sangue da sua boca. O ex-marine disferiu um forte soco directo na face dele, colocando-o fora de combate. Já o cor-de-rosa tinha trespassado os dois com dois fortes Full Power Energy Waves.

Os dois agora caminhavam em frente. Já não havia grande sinal de pessoas, que já há algum tempo tinham passado pelos dois lutadores. Os Newlanders pararam. De uma esquina saiu um homem alto, cabelos longos e pretos e pele escura. Vestia uma camisola camisola branca e calças vermelhas, e levava também uma capa com um padrão à leopardo.

-Caribou! - Ao ver a reacção dos dois Newlanders, Caribou esticou as suas mãos no ar, e levantando a cabeça gritou:

-Meu deus! Perdoa estes dois pobres coitados! - 'Rezava' alto e em bom som, o homem.

-Hoje, considera-me soldado de Deus. Não permito que continues a estragar o seu bom nome.


_________________


[23:11:07] Black Bullet : eu tava a ver se te comia a torre
Ver perfil do usuário

11 Re: Aldeia Orange em Seg Jun 30, 2014 4:54 am

avatar
Makaveli
Legendary
Legendary

-Eu fui ao céu e voltei, conheci Kami-sama. E ainda fui mais além. Kami-sama é puro, e nunca pediria a alguém que fizesse este tipo de missões.

-Hahahaha! Não me tentes enganar... Kami-sama nunca daria esse privilégio a um lixo como tu.

-O quê? - Reed retirou de imediato os seus óculos de sol. -O que é que me chamaste?

Caribou mostrava um sorriso de troça. Antes de responder ao Iron Fist fez uma 'pausa' para afinar a voz, fazendo um som incomodativo. -Lixo. - O Wet Haired nem esforçou muito as suas cordas vocais, disse-o rapidamente e num timbre mais baixo do que o habitual, mantendo o seu sorriso de gozo. -Hm? - Reed desapareceu do lado de Crimson e reapareceu com o Berserk activado perante Caribou, disferindo um poderoso Pac Punch em cheio na face do utilizador da Numa Numa no mi. Este foi lançado a grande velocidade contra as paredes de uma pequena casa, derrubando-a, fazendo com que os seus destroços caíssem praticamente todos em cima de si. Devido à sua fruta do tipo Logia, os danos físicos do que restava daquela casa não lhe fizeram qualquer dano. Caribou levantou-se com a sua cara bastante chamuscada e com a pele a 'derreter' assemelhando-se a cera.

-Não me chames de lixo. Posso não ser a melhor das pessoas, mas ao menos tem o mínimo de decência e não chames isso aos outros quanto tu não passas de um monte de merda com braços e pernas. - O líder de Newland marcava já a sua posição.

-Esse soco tinha energia, caso contrário não me poderias ter atingido. Não me pareceu ser Haki. Também me parece que já conheces as minhas habilidades, caso contrário a tua primeira escolha seria um ataque físico. - O pirata estava agora ligeiramente mais sério. -Quem és tu, "soldado de deus"? - Perguntou Caribou, dando um ênfase naquilo que o Ver Holt dizia ser naquele dia.

-Reed Ver Holt. Ex-marine, daí que saiba tanto sobre ti. - Respondeu o Iron Fist sério. -Este aqui é o Crimson. Ao contrário de mim, ele só está aqui para fazer uns trocos. Não tem nada contra ti, não é, Crimson?

-Não diria isso desse modo. Não sou fã dos seus métodos. Mata-se porque quer. Oferecer essa responsabilidade ao além é cobardia. É apenas uma maneira de fugir aos traumas e ao arrependimento. - Disse bastante sério o Majin, pronto para entrar na luta, com os seus braços para baixo, porém, com os seus punhos cerrados e levantados.

-Muhahahaha! - Maquiavélico como sempre, o Wet Haired soltava mais uma gargalhada. -Não me interessa... Não me interessa se vão para o paraíso ou para o inferno, vou enterrar-vos dentro do meu pântano, e vão morrer... muito, leeeentameeente. - Afirmava o utilizador da Numa Numa no mi, com um sorriso de certo modo arrepiante.

Reed e Crimson, os dois lideres de Newland avançaram. O Iron Fist, todavia com o Berserk activado de modo a que os seus golpes físicos fossem eficazes contra o corpo 'Logia' do oponente, correu com as costas vagamente curvadas e com os seus automails numa posição de 'peek-a-boo', lançando-se contra o Wet Haired a grande velocidade, deixando para trás algum rasto de vento. Deu um passo em frente e com esse mesmo pé rodou o seu corpo no sentido contrário dos ponteiros do relógio e atacou Caribou com um forte gancho de direita, que o desequilibrou um pouco. Levou mais um gancho de esquerda. Parecia que se estava a querer formar um Dempsey Roll, uma técnica raramente utilizada por Reed, contudo, o seu adversário surpreendeu-o dando um rápido passo atrás. De seguida esticou o seu braço e por entre a manga da sua camisola branca, um grande monte de pântano saiu. Por instinto, o alquimista ao utilizar o Slip Out agachou-se e com um veloz movimento de pés para a direita e depois um maior para trás esquivou-se ao asfixiamento a que aquela manobra conduziria. O Majin surgiu depois, lançando da sua mão esquerda um forte KI Wave, que foi facilmente bloqueado por aquela mão de 'lodo'. -Reed cuidado! - Reed avançava novamente. Não fosse o aviso sensato do seu companheiro e provavelmente teria morrido ali. A poucos centímetros à sua frente, alastrava-se um grande pântano, fruto das habilidades de Caribou. O Iron Fist reagiu instantaneamente. Bateu as palmas das suas mãos no chão, fazendo com que um pilar de terra se levantasse, deste modo carregando o Iron Fist consigo. Este subiu cerca de dois/três metros em cima do pilar e saltou ainda mais alto. Bateu palmas e utilizou um Tribomb na zona do pântano. -Tsc... - A explosão causou alguns danos no corpo do pirata, e ainda cobriu o seu campo de visão com uma intensa camada de fumo. -Onde é que ele está? - Contudo, ele estava demasiado preocupado com Reed. Da sua direita um volumoso raio de KI atingiu-o e ao mesmo tempo o líder da Reed Faction caia do céu a formar um Pac Punch na sua mão direita. -Subestimam a minha velocidade, tsc. - Uma camada de lama cobriu a direita de Caribou, bloqueando o ataque de Crimson, e um rápido uppercut no queixo de Reed mostraram o porquê do Wet Haired ser tão perigoso.

O Iron Fist caiu ao chão, levantando-se logo depois. Recuou alguns metros, e reuniu-se com Crimson. Este último agarrou o automail esquerdo do seu companheiro, rodopiou rapidamente e atirou-o com força na direcção de Caribou. O oponente daquela Reed Faction esquivou-se com rapidez para a sua esquerda, desse modo, Reed foi atirado contra uma casa. Rodou cento e oitenta graus e lançou um Attack.


_________________


[23:11:07] Black Bullet : eu tava a ver se te comia a torre
Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum

.Forumeiros.com | Arte, Cultura & Lazer | Outros | © PunBB | Fórum grátis de ajuda | Fale conosco | Assinalar uma queixa | Criar um fórum.