Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo Mensagem [Página 1 de 1]

1 Florestas em Sab Set 14, 2013 12:22 pm

avatar
Drizzy
Administrador
Administrador

Pequenas florestas que rodeiam a vila. Estão por cima dos precipícios que rodeiam as praias. São bastante calmas e pouco perigosas.


_________________
Ver perfil do usuário

2 Re: Florestas em Sex Dez 20, 2013 10:52 pm

avatar
Edu'
Mega Animanger
Mega Animanger

Eu sabia que precisava derrotar o gigante para pegar a espada e ir em direção ao meu destino, e olhei toda a cidade e ensei, onde um gigante poderia estar lá e  lógico me veio à cabeça: A floresta, onde mais um gigante se esconderia?
Eu adentrei na floresta e comecei a procuraro tal gigante que estava com a espada e eu precisava vence-lo pra seguir em frente,  e então fiquei horas procurando o local que ele devia estar e acabei me perdendo. Tirei a Sandai Kitetsu da bainha e cortei algumas árvores  para fazer alguns atalhos.
Até que eu percebi uma grande luz vinda do oeste, e fui  derrubando as árvores menores indo em direção a ela, quando cheguei lá reparei que era apenas uma nuvem de vagalumes que voavam em circulos dando voltas em sí mesmos e sempre voltavam quando iam entrar em um caminho, esse que não tinha uma única luz. Desconfiei do motivo pelo qual eles sempre retornavam quando se aroximavam do caminho, mas naquele momento ignorei e continuei a ver a dança do vagalumes enquanto bebia um pouco de saque que tinha trazido.
Depois  de acabar coma minha bebida decidi seguir o caminho “proíbido” dos vagalumes, e lá pude ver a uns 600 metros um raio de sol refletindo e parando em um troncos a uns 400 mestros dali. Além daquilo nada de luz.
Eu segui pelo caminho até os troncos onde a luz parava, e pude ver que logo atrás de onde estava refletindo a luz tinha uma enorme pedra, que tinha o triplo do meu tamanho, mas era insignificante já que eu estava atrás de uma espada, não de uma pedra.
Quando estava a uns 100 metros do foco da luz pude ver que era uma espada, corri até ela e vi que pelo jeito era a espada que eu procurava-Estranho ela estar aqui sozinha, parece que esse gigante é um péssimo guardião-eu peguei a espada e estava saindo, quando a voz veio a minha cabeça-Seu objetivo não é simplesmente pegar a espada, tens que matar o gigante, provas que é capaz
 Tive que voltar para onde encontrei a espada e procurar pelo gigante, fui subir em cima da pedra para ver se o podia avistar lá de cima, quando encostei na pedra senti que ela era mole, e percebi alguns trapos envoltos nela, quando percebi já era tarde-Merda!-o gigante levantavame arremessando para trás já que eu estava subindo em suas costas,agora a batalha começaria.
O gigante levantou sem dizer uma unica palavra, parecia que não tinha língua para falar, antes deitado ele tinha o triplo do meu tamanho, agora eu parecia uma formiga ao lado dele, eu era mais ou menos da altura do seu pé que era enorme como ele. Eu tinha de achar um meio de escala-lo para acertar alguns pontos mais fragéis, já que atacando apenas as pernas eu não iria conseguir vence-lo.
Eu corri com a espada que tinha pegado empunnhada e pulei em sua perna cravando minha espada lá, e o gigante deu um grito “Grhhhhhh”, ele se abaixava e me pegava na mão me jogando em direção à uma árvore, que ao se chocar comigo era derrubada e se manchava com o meu sangue, aquilo rtasgou grande parte da minha roupa e eu estava sangrando bastante, me levantei enquanto ele vinha em minha direção.
Vi  que ele levantou o pé para pisar em mim, e eu levantei a espada para cima na esperança de deter o seu enorme pé, mas eu falhei, provavelmente mais qualquer outro ataque acabaria para mim.
Assim que ele tirou o pé de cima de mim eu não conseguia me levantar mais , ele deu alguns passos para trás  e arrancou uma grande arvore do chão e voltava a vir na minha direção, e foi ali naquele momento que pude me levantar e fugir dos ataques dele, e eu ficava correndo à sua volta  para não ser atingingido pelos ataques, naquele momento não pudia negar, estava morto de medo.
Naquele momente algo que ouvi quando criança veio à minha mente"Livre-se do seu medo...Olhe para frente...Fuja e irá envelhecer...Hesite e irá morrer." Quando aquilo me veio à cabeça eu parei de correr e gritei Ban-kai!Nensho II”, a espada e a minha massa muscular aumentava e agora eu tinha mais capacipade para vencer aquele gigante.
Quando à arvore que ele segurava descia na minha direção eu me virei rápidamente e ataque a arma do gigante “Slant”,  a madeira tinha sido cortada ao meio e agora eu tinha a minha unica chance de vencer nas mãos, corri  para as costas dele e pulei em sua perna e comecei a golpea-la “Polka Remise”.
Após todos os rápidos ataques ele caía de joelhos, dando ali a oportunidade para mim ir além, dava um pulo e me segurava em sua roupa para subir. Quando ele levantou eu já estava em suas costas, e por instinto de defesa ele se jogou no chão, com a intensão de cair por cima de mim, por causa do Soru ele caiu em cima da minha perna e apenas o seu braço, que me machucou bem menos do que seu corpo me machucaria.
Por causa de seu tamanho ele sofreu um enorme dano ao cair, e não consiguia se levantar tão fácil, isso me deu tempo para conseguir me recuperar o suficiente para subir no peito dele, pegar minha Zampakutou e cravar a espada que eu tinha pego e a minha no seu peito.
Só que isso não foi o suficiente para mata-lo, precisava de mais se acabar com isso usei uma técnica poderosa “Starburst Stream!” dessa vez meu ataque conseguiu derrotar aquele gigante poderoso.

Após a derrota uma aura negra rodeava seu corpo e o deteriorava muito rápidamente. E após a deterioração completa aquele aura negra adentrava em meu corpo e me fazia desmaiar, quando acorder estava deitado no centro da cidade.


_________________
Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum

.Fórum grátis | © PunBB | Fórum grátis de ajuda | Fale conosco | Assinalar uma queixa | Fórum grátis.